Weby shortcut
logo FH
Youtubeplay
arte goiania a contrapelo 2

1º Seminário Goiânia a contrapelo: história urbana, movimentos sociais e informalidade.

1º Seminário Goiânia a contrapelo: história urbana, movimentos sociais e informalidade.

arte goiania a contrapelo 2
*Local: Auditório Lauro Vasconcelos-Faculdade de História-UFG- Campus Samambaia-II-Goiânia.
 
*Data: 21 e 22 de outubro de 2019 (Segunda e Terça-Feira)- Das 16:00 H as 22:00 H.
 
*Exposição Fotográfica: " Rocinha, "Buraco" ou Essa Casa Não é Minha"? Por: George Leonardo Seabra Coelho (UFT).
 
•Descrição do evento:
Pode-se dizer que já foi produzido um volume historiográfico considerável sobre a jovem cidade de fronteira, chamada Goiânia. Principalmente sobre os temas de seu planejamento urbano, sua arquitetura oficial, a transferência da capital de Goiás, na década de 1930 e suas memórias exaltadoras de heróis que a conceberam. Todavia, há muito por se construir, sobretudo ao que se refere a uma história a contrapelo. Isto é, trata-se de se recuperar a necessidade de “escovar a história a contrapelo”, assim como disse Walter Benjamin em seu texto intitulado teses sobre o conceito de história de 1940. Ou, apenas, pensar esta noção em seu princípio básico, isto é, a direção contrária à inclinação natural do pelo, ou ainda, ao revês, ao arrepio. O pressuposto básico deste evento é pensar/debater a cidade de Goiânia a partir de temas, olhares e interpretações que reiteradamente tem passado distante do trabalho profissional dos historiadores(a) que escrevem e escreveram sobre seu nome. Trata-se de temas como a história de suas autoconstruções desenvolvidas em ocupações urbanas, a história de sua política habitacional (institucional ou popular), de sua arquitetura vernacular, a história de seus bairros, sobretudo de seus subúrbios, a história de seus variados tipos de movimentos sociais, a história da vida cotidiana dos trabalhadores(a) formais, informais e ambulantes, a história do homem e mulher simples na cidade, a história do gênero na cidade, da mulher, dos povos indígenas, a história dos mendigos(a), dos linchamentos, dos imigrantes, dentre outros temas invisibilizados. Neste evento, tendo a história urbana como referência, isto é, a interdisciplinaridade dos estudos urbanos, temos a intenção de convidar pesquisadores(a) de várias áreas das ciências humanas que se interessam pelo estudo da cidade. Ou seja, sociologia, arquitetura e urbanismo, geografia, antropologia e história. Ademais, tem-se a intenção de chamarmos trabalhadores(a) que não são ligados a academia para darem depoimentos de pesquisas, saberes e experiências que não necessariamente estão disponíveis sobre o suporte da escrita acadêmica especializada. Sobre este exemplo, estarão presentes alguns integrantes da ocupação urbana do Jardim Nova Esperança, ocorrida em 1979.
 
SEGUNDA- FEIRA- Dia 21/10/2019
 
*16:00 Abertura do Evento
 
* Mesa 1: Movimentos Sociais por Moradia em Goiânia e o caso do Jardim Nova Esperança
 
*16:15 as 16:45- Doutorando Lucius Fabius Ben Jah Jacob Gomes (PPGH-UFG)- "O surgimento da mídia comunitária na vida cotidiana da autoconstrução da ocupação urbana do Jardim Nova Esperança e a construção de duas políticas habitacionais contadas por seus moradores(a)"
 
* 16:45 as 17:15 -Prof. Dr.ª Lúcia Maria Moraes (PUC-GO) - "Os Movimentos Sociais de Moradia na construção de Goiânia"
 
*17:15 as 17:45- Prof. Dr. Rodrigo de Oliveira Soares (IFG)-" A Luta dos Moradores do Real Conquista".
 
* 17:45 as 18:15 - Doutoranda Juliana Fernandes Mendes (PPGH-UFG) "A apropriação da região leste de Goiânia pelo capital: a elitização às margens da BR-153"
 
*18:15 as 19h:15- Pioneiros do Jardim Nova esperança: Edmar Joaquim (artista plástico), Geralda Santa Bárbara (Socióloga, professora) Maria de Jesus Rodrigues (escritora, professora), João Rodrigues(caminhoneiro) "Retalhos de lembranças".
 
*19:15 as 19h:50- Perguntas/Respostas/Debates/Coffee break
 
*Conferência
 
*19: 50 às 21:20 Prof. Dr. Rafael Soares Gonçalves (PUC-RIO) – Conferência- “A informalidade urbana em questão: debate metodológico e epistemológico a partir da história das favelas cariocas “.
 
*21: 20 as 22:00- Perguntas/Respostas/Debates/coffee break
 
 
TERÇA-FEIRA- dia 22/10/2019
 
 
*16: 00 as 16: 15- Abertura do evento
 
Mesa 1: História urbana, imigração e a vida cotidiana dos trabalhadores(a) em Goiânia
 
*16:15 as 16:45- Prof. Dr. Eguimar Chaveiro (IESA-UFG) - "GOIÂNIA: o olhar deslocado, o prisma do Outro - representações espaciais de migrantes e imigrantes"
 
*16:45 as 17:15– Prof. Me. Fernando Viana Costa (IFMT)" Um ornitorrinco no cerrado: bairros populares e outros pioneiros na formação e expansão urbana de Goiânia".
 
*17:15 as 17:45- Prof. Dr. Luiz Sérgio Duarte da Silva (PPGH-UFG) - "Goiânia Barroca".
 
*17:45 as 18:15 - Prof. Drª. Anamaria Diniz Batista (PUC-GO) "Goiânia modernismo periférico - Transformações do Plano original "
 
*18:15 as 18:45- Prof. Dr. Matheus Germano (UFU) "Recortando notas de rodapé: por uma história do cotidiano de Goiânia"
 
 
*18:45 as 19:45 - Perguntas/Respostas/Debates/coffee break
 
Mesa 2:Trabalho informal, movimentos sociais e relações de gênero na cidade
 
*19:45 as 20:15- Prof. Dr. Edmar Aparecido de Barra Lopes (FCS- UFG)- "Os ambulantes por escrito: uma análise sobre as transformações das representações sociais sobre o mundo trabalho em geral e sobre a informalidade em particular na cidade de Goiânia no pós década de 1970"
 
*20:15 as 20:45 - Prof. Drª Mariana Affonso Pena (IFG) "Movimento das Comunidades Populares: 50 anos de utopia em ação".
 
*20:45 as 21:15 - Prof. Me. Neide Célia Ferreira Barros (UFG) " Mulheres de Goiânia:breve análise da violência doméstica nas décadas de 1970-80".
 
*21:15 as 22:00–Perguntas/Respostas/Debates/coffee break
 
*Observações: Haverá venda de livros no local. Haverá confecção de certificados de 12 Horas para os participantes ouvintes do evento.
*Organizadores: Prof. Dr. da FH-UFG: Luiz Sérgio Duarte da Silva e Doutorando do PPGH: Lucius Fabius Ben Jah Jacob Gomes.
 
* Equipe Técnica Audiovisual: Historiador: Augusthus Luiz de Souza Barbosa (UFG)
 
* Monitores: Historiadores: Gabriel Roberto Caixeta, Adilson Correia de Lima Junior, Murillo Oliveira Soares, Luiz Eduardo Gonçalves e Rafael Gomes Nogueira Pereira.

Programa de Pós-Graduação em História-UFG

Categorias: noticia2