Weby shortcut
logo FH
Youtubeplay

Projetos de Pesquisa

Atualizado em 26/10/18 08:43.

  PROJETOS DE PESQUISA

 

Título do Projeto: A ciência revelando a nação: região, saúde e doenças em Goiàs 1870-1832.

Resumo: Este projeto tem como enfoque a análise da representação da região, saúde e doenças em Goiás de 1870 a 1932, período em que feito um intenso empreendimento por parte dos intelectuais no sentido integrar a região no projeto nacional. Para tanto, a salubridade e as riquezas da região foram exaltadas com objetivo de superar a imagem de região decadente, doente e incivilizada propalada em relatórios de missões científicas. A saúde como questão nacional, temáticas relacionadas à história da saúde e das doenças, da medicina tem angariado a atenção dos historiadores brasileiros nas últimas décadas, graças ao diálogo cada vez mais intenso entre os estudiosos de diversas áreas do conhecimento. Contudo, a temática em Goiás ainda é pouco contemplada como objeto de investigação dos historiadores, constituindo, dessa forma, um espaço fértil para pesquisa. Entre os estudos existentes destacam os de Bueno (1979); Moraes (1995); Rabelo (1997); Freitas (1999); Age (2003); Magalhães (2004); Souza (2010), Neto (2011); Paula (2011); Moraes (2012), Silva (2012) e Vieira (2012). Em alguns estudos elencados, percebe-se que a região Goiás desfrutava de uma situação sanitária ambígua, ora descrita como saudável, ora como insalubre. A imprecisão do discurso da salubridade, com conotações inerentes a decadência/atraso e moderno/avançado adentrará o século XX. Ainda no início do século XX, a população vivia dispersa em um dilatado território. Sua gente, composta, em sua maioria, de camponeses analfabetos e pobres, habitava a área rural, quase totalmente isolados do restante do País e do mundo. Goiás era, então, uma região desconhecida. Esta situação desconfortável fomentava ressentimentos entre os intelectuais da Informação Goiana, pois eles consideravam Goiás um Estado pleno de recursos naturais sendo imensas as possibilidades econômicas geradas por estas riquezas. Porém, a ignorância das elites a respeito da região retardava a modernidade, o que, em última instância, impedia que a região contribuísse para o engrandecimento da nação brasileira (NEPOMUCENO, 2003). A situação singular de Goiás? riquezas naturais aliadas a sua localização geográfica, situado no centro do País ? tornava o Estado, na visão desses intelectuais uma região potencialmente importante para a afirmação da nacionalidade. Pareceres colidentes sobre a salubridade da região proporcionam as duas missões científicas que adentraram por Goiás no final do século XIX, chefiada por Luis Cruls, e início do XX, por Belisário Pena e Artur Neiva. O doutor Antônio Martins de Azevedo Pimentel, médico higienista da Comissão Exploradora do Planalto Central do Brasil entreviu essa região como ?um verdadeiro paraíso?, ?em que tudo é belo, agradável? (A INFORMAÇÃO GOIANA, 1918;1922). O relatório de Luis Cruls, oriundo das determinações presentes na Constituição de 1891, tinha como objetivo demarcar o quadrilátero onde seria constituída a nova capital do país. O relatório da Viagem científica pelo norte da Bahia, sudoeste de Pernambuco, sul do Piauí e de norte a sul de Goiás elaborado por Belisário Penna e Arthur Neiva em 1912, promovida pelo Instituto Oswaldo Cruz por requisição da Inspetoria de Obras Contra as Secas produziu um documento que serviu de referência na elaboração de um novo imaginário sobre as populações rurais. Propuseram também medidas profiláticas para combate das doenças, com vistas a incrementar o potencial produtivo daquelas regiões propendendo a sua modernização. Por meio do combate das endemias rurais nota-se a reversão do paradigma vigente centrado no litoral. Quando se compara a visão do sertão presente nos relatórios da Comissão Cruls e dos médicos Neiva e Penna percebe-se que, em pouco mais de vinte anos, essa parte do Brasil foi rebaixado de paraíso a inferno.

Coordenadora: Profa. Dra. Sônia Maria de Magalhães (FH/UFG).

  

 

Título do Projeto: A medicina monástica em Portugal na Idade Média.

Resumo: O presente projeto trata de temática inédita na historiografia portuguesa contemporânea. Investiga os espaços dos mosteiros destinados à prática médica: a domus infirmorum e os hospitais de caridade. Centra-se nos mosteiros beneditinos e nos mosteiros dos cônegos regrantes de Santa Cruz de Coimbra nos séculos XII e XIII. Pesquisa ainda o Hospital São Nicolau e a atuação feminina do mosteiro de São João das Donas.

Coordenadora: Profa. Dra. Dulce Oliveira Amarante dos Santos (FH/UFG).

  

 

Título do Projeto: A Multiplicidade dos Tempos da História em K. Pomian.

Resumo: Se a maioria dos historiadores reconhece a existência de múltiplos tempos da história, inerentes aos diferentes processos e dimensões históricas, em lugar de um tempo da história único, seriam estes diversos tempos independentes entre si ou poderia/deveria haver algum denominador comum entre eles, que justificasse e legitimasse a manutenção do uso da expressão tempo da história no singular, sem contradizer o reconhecimento da multiplicidade de tempos históricos? É partindo dessa questão que esta comunicação pretende analisar as reflexões sobre o tempo elaboradas pelo ensaísta, filósofo e historiador franco-polaco, Krzysztof Pomian (1934-), de modo a oferecer uma contribuição crítica ao debate sobre a problemática da unicidade-multiplicidade do tempo histórico ou do tempo da história. A presente exposição iniciará com a abordagem do conceito mais geral de tempo de Pomian e do seu pressuposto da pluralidade temporal, passando pelo exame de sua concepção particular de tempo da história para, finalmente, chegar à problemática da unicidade-multiplicidade do tempo histórico. 

Coordenador: Prof. Dr. Eugênio Rezende de Carvalho (FH/UFG).

    

  

Título do Projeto: A tensão entre memória e história: O patrimônio cultural como área de conflito.

Resumo: A presente proposta de pesquisa intitula-se A tensão entre memória e história na Constituição Estadual de Goiás: O patrimônio cultural como área de conflito, apresentado na condição de debater as dificuldades legislativas de apropriação de temas ligados à memória e à história. Utilizando como objeto de estudo o Patrimônio Cultural, serão analisados artigos da Constituição Estadual de Goiás, de 1989, como elementos fortalecedores da Lei como construtor de Comunidades Imaginadas, à guisa do determinou Anderson (2008), e como a Redação dada pela Emenda Constitucional nº 46, de 09-09-2010, desperdiçou a possibilidade de transformação efetiva do texto constitucional goiano. A abordagem da pesquisa parte da análise centrada na experiência do que ocorreu com a Assembleia Nacional Constituinte (1987-88), tema de doutorado do proponente, e como isso se refletiu na redação na esfera estadual. Com a finalidade de trabalhar questões como reconhecimento de manifestações culturais marginalizadas, como as indígenas e afro-brasileiras, aliadas ao (não) reconhecimento de posse e propriedade de assentamentos e quilombos, o projeto visará apontar as similitudes entre a Carta federal e a estadual.

Coordenador: Prof. Dr. Yussef Campos 

 

 

Título do Projeto: Alexandre Koyré e a escrita da história do pensamento. 

Resumo: Nosso objetivo é estudar a concepção de história do pensamento de A. Koyré a partir de quatro eixos de investigação. Koyré insiste na importância da atualidade no estudo da história. Estabelece, assim, um novo estatuto para a relação presente-passado e transforma a compreensão da história como ?ciência do passado?. Em segundo lugar, trata-se de compreender o objeto sobre o qual se exerce sua análise histórica. Seu esforço é o de reconstituir a base a priori histórica do pensamento. Daí a importância de seu conceito de revolução, que marca exatamente a transformação dessa base, com o qual o tema da descontinuidade é introduzido na historiografia. Em seguida, trata-se de estudar a contemporaneidade da constituição da escrita da história do pensamento com a Escola dos Annales. Duas atitudes distintas em relação ao tempo histórico nos permitem analisar essa constituição. Finalmente, trata-se de estudar um deslocamento importante operado por Koyré e que marcará uma parte importante da filosofia francesa na segunda metade do século XX: com ele, a filosofia é deslocada para os arquivos.

Coordenador: Prof. Dr. Marlon Jeison Salomon (FH/UFG).

  

 

Título do Projeto: Almanach e Museu Virtual sobre o Patrimônio cultural, material e imaterial das capitais goianas

Resumo: O ensino da história de Goiás resume-se, atualmente, a 4a e 5a séries do Ensino Fundamental quando são tratados História do Município e História do Estado, respectivamente. Os professores destas séries se vêem limitados a uma informação restrita que muitas vezes não propicia um adequado entrosamento com seus propósitos didáticos-metodológicos; outros, sequer dispõem destas parcas informações e acabam por não desenvolver os temas pertinentes ao conteúdo de Estudos Sociais. Nas séries subsequentes, a história de Goiás é completamente abandonada, não havendo a preocupação de inserção dos acontecimentos regionais no conjunto da História ensinada. No ensino médio um conteúdo fragmentado e retirado de cópias de dissertações e teses povoam o imaginário das apostilas dos cursinhos pré-vestibulares. Sem abandonar a perspectiva de que Goiás insere-se no movimento mais amplo de expansão do sistema capitalista, buscaremos as contradições daquele processo que particularizaram o processo histórico específico da região ao redimensionar seu relacionamento com o passado a partir de demandas presentes, proporemos novas maneiras de investigar as ?experiências? da sociedade goiana, não apenas em suas relações econômicas, mas nos seus modos de vida, em suas lutas diárias, nos seus hábitos, valores, formas de vestir e de morar, de comemorar, de festejar, de cantar, de transmitir suas tradições orais, de viver com elas ou de resistir às transformações também como vivência quotidiana a partir das discussões da nova história cultural. Estas são novas maneiras de ver o processo histórico de Goiás. A partir das novas concepções de ensino de história que vem sendo elaboradas desde a última década com o objetivo de trazer às propostas de ensino as contribuições mais recentes da historiografia e das modernas teorias e metodologias pedagógicas, optamos por trabalhar com conceitos temáticos, tendo como perspectiva o reordenamento do próprio processo de exposição, tentando romper com a visão cronológica e causal como fator de obtenção da totalidade. A recuperação da dinâmica do passado histórico será obtida a partir da construção do objeto de análise, construção produzida, por sua vez, a partir das questões colocadas pelo presente. Temos em mente, ainda, a compreensão de que o fazer histórico apresenta sempre inúmeras possibilidades e o sucesso de uma destas vertentes pode ter obliterado a visão das outras; consideramos, também, que as interpretações históricas podem balizar-se apenas sobre a história do ?vencedor? e neste sentido torna-se indispensável a contínua crítica historiográfica. Isso posto, acreditamos que o fazer? de um almanaque se parece com um tipo de conhecimento ?enciclopédico? destinada a todos os públicos, pois seu caráter informativo não busca aprofundar os temas nele tratados. Esse tipo de ?literatura? trata dos mais variados temas, desde científicos até humorísticos ou recreativos. Outra característica muito peculiar dos almanaques é a divisão por temas abordados, onde notamos publicações de almanaques gastronômicos, náuticos, astronômicos, etc. Devido a essas particularidades presentes nos almanaques é que sua constituição nos instiga a desenvolvê-lo em conjunto com os alunos do estágio de Licenciatura em História e com os alunos da disciplina acessória sobre História de Goiás do ensino médio oferecida ao CEPAE. Sua singularidade de poder trabalhar com a escrita, iconografia, pesquisa, fontes documentais, e ao mesmo tempo não aprofundar nesses temas, nos dá as condições para produzir um material relacionando o patrimônio em Vila Boa/Cidade de Goias e Goiânia.

Coordenadora: Profa. Dra. Cristiana de Cássia Pereira Moraes (FH/UFG).

  

 

Título do Projeto: As biografias sobre Simón Bolívar: a cultura heróica e o culto bolivariano. 

Resumo: Tomando como fonte duas biografias escritas sobre Simón Bolívar (a de Salvador de Madariaga, de 1953 e a de Gehard Masur, de 1960) e partindo da hipótese central de que essas contribuíram para a constituição e consolidação de um culto em torno do ator histórico, sendo, portanto, a expressão da heroificação e da detração que envolve esse personagem emblemático, este projeto objetiva apresentar detalhada e metodologicamente tais escritos. Ao considerar, ainda, que a memória, a cultura heróica e o culto bolivariano, analisados em conjunto, permitem questionar a historiografia sobre as independências na América do Sul, a pretensão é explorar as férteis relações entre o imaginário político, a cultura política latino-americana e a escrita biográfica...

Coordenadora: Profa. Dra. Fabiana de Souza Fredrigo (FH/UFG).

   

 

Título do Projeto: Cultura Material e Historiografia Goiana pelo prazo de dois (02) anos, até fevereiro de 2020.

Resumo: O referido projeto fundamenta-se, ao mesmo tempo, na perspectiva multidicisplinar e na dimensão comparativa dos estudos sociais. A ênfase multidisciplinar é evidenciada pela diversidade de áreas de atuação das duas instituições e ao mesmo tempo, na concentração temática das pesquisas realizadas pelos seus docentes. Isso ocorre na medida em que as pesquisas realizadas em ambas as instituições estão inscritas num espectro preciso dos estudos sociais que enfatiza a dimensão sociocultural de eventos e processos históricos. Quanto à dimensão comparativa, a mesma é inerente aos estudos que tomam como centro de atenção as interações entre a realidade local e global em suas diferentes escalas de análise. Por meio da comparação é possível identificar semelhanças e diferenças entre dois padrões de desenvolvimento histórico de unidades culturais diversas, fortalecendo a necessidade de valorização das culturas locais e, ao mesmo tempo, revelando possibilidades e alternativas para soluções de problemas a partir da observação de realidades distintas.

Coordenador: Prof. Dr. Cristiano Pereira Alencar Arrais (FH/UFG).

 

 

Título do Projeto: Diálogos Inverossímeis: cultura e sociedade na poética utópica de Modesto Brocos y Gomez (1852-1936).

Resumo: Sob uma perspectiva cultural, o projeto pretende identificar a produção imagética e textual que constitui o pensamento do pintor espanhol radicado no Brasil Modesto Brocos y Gomes (1852-1936). Por meio de múltiplas clivagens entre o pensamento e o gênero utópico, entre a sociedade do final do século XIX e as representações do pintor, objetiva investigar formas e motivos culturais que atuam à revelia do autor, ao mesmo tempo em que dialogam com interesses e posições assumidas no texto e na recepção de suas expressões artísticas.

Coordenadora: Profa. Dra. Heloísa Selma Fernandes Capel (FH/UFG).

   

 

Título do Projeto: Edições de quadrinhos em perspectiva transnacional: do jornal ao livro.

Resumo: Desde meados do século XIX as histórias em quadrinhos (HQs) são uma das mídias mais populares entre leitores de diversas idades. Porém, pouco se refletiu acerca das possíveis contribuições que as HQs podem introduzir aos estudos de história e historiografia. Este projeto busca, a partir das relações entre cultura visual e história editorial, apontar caminhos para o estudo das HQs no campo da História. A hipótese principal postula que os suportes editoriais adotados para publicar HQs implicam na construção de sentidos que impactam como um determinado trabalho é interpretado publicamente. Para tal, um corpus específico, relacionando HQs e literatura, servirá para explorar possibilidades mais amplas em termos de reflexão teórico-metodológica e, assim, desenvolver estratégias e abordagens possíveis para o estudo das HQs desde uma perspectiva histórica.

Coordenadora: Prof. Dr. Ivan Lima Gomes (FH/UFG).

    

  

Título do Projeto: Educação História e Religião: perspectivas de consciência histórica de estudantes. 

Resumo: A pesquisa investiga a consciência histórica de estudantes brasileiros e portugueses sobre a temática Religião (religiões) como aprendizagem escolar. Trata-se de uma investigação epistemológica no campo da educação histórica, que tem como fonte principal narrativas de alunos de educação básica e livros didáticos entre outros materiais utilizados em aulas. O objetivo é refletir possibilidades de inovação no ensino da história da Religião (das religiões) pelo viés da educação histórica, bem como o sentido da disciplina História com as suas especificidades metodológicas no currículo escolar do Brasil e de Portugal. Procura-se identificar como as narrativas de estudantes produzem expectativas de continuidade ou de ruptura com os acontecimentos de religião no passado e no presente e como conteúdo balizares de estudos em aulas da disciplina de História. O foco central é investigar aprendizagens de estudantes, nas quais se observa como se ensina e para que se ensina a temática Religião (religiões) no ensino fundamental tanto em escolas brasileiras quanto em escolas portuguesas. A pesquisa iniciou-se no Brasil em escolas públicas da região Centro Oeste (cidade de Goiânia), com possibilidade de se estender a outras regiões do Brasil e em Portugal; neste fizemos a coleta das fontes nas cidades de Braga, Guimarães, Vila Nova de Famalicão, objetivando a estender a outras cidades. Pretende-se, ainda, com esta pesquisa incentivar novas metodologias de ensino e pesquisa, para estimular a formação e qualificação de recursos humanos (professores investigadores) em nível de graduação e pós-graduação (mestrado e doutorado) para atuarem em escolas de educação básica. O objetivo é despertar interesses para uma melhor inserção social do jovem –estudante– em seu ambiente de vida, desenvolvendo perspectivas positivas para aprendizagens históricas. Nesse sentido, faz-se necessário considerar a importância do diálogo com as disciplinas escolares, notadamente trazer à luz do debate a história da disciplina de História no Brasil em Portugal.

Coordenadora: Profa. Dra. Maria da Conceição Silva (FH/UFG).

 

 

Título do Projeto: Famílias, fortunas e mestiçagens: Goiás, séculos XVIII-XIX.

Resumo: Este projeto visa a contribuir com os debates relativos ao papel das famílias e das mestiçagens para formação de fortunas tendo como espaço de referência Goiás entre 1740-1850, com ênfase na comarca do sul, região da antiga capital, Vila Boa. Problematizo questões correlatas como as redes de parentesco (consanguíneas e rituais), as mestiçagens, as alforrias, enfim, as várias formas de mobilidade social, quer de homens livres, libertos e escravos. Para tanto, a documentação – constituída de variadas espécies: cartorárias, eclesiásticas e administrativas – será perscrutada sob a ótica das proposições da microhistória italiana que procura estabelecer nexos, fios e conexões entre indivíduos, situações, vicissitudes, experiências, entre o local e o global, o indivíduo e a sociedade, o social e a religiosidade, enriquecendo nossa compreensão do passado. Desta forma, será possível contribuir no âmbito historiográfico de vez que antigas interpretações poderão ser revistas, outras poderão surgir mediante o constante diálogo com novos conceitos e abordagens metodológicas.

Coordenadora: Profa. Dra. Maria Lemke (FH/UFG).

  

   

Título do Projeto: Fluxos Diaspóricos em Espaços Nacionais e Transnacionais: as rotas da encantaria brasileira.

Resumo: A presente proposta de pesquisa tem como escopo estudar os fluxos diaspóricos em espaços transnacionais com ênfase para as rotas da Encantaria brasileira. O fluxo migratório provindo pelas diferentes diásporas (afro-atlântico e amazônica) promoveu a intensificação do contato entre povos, europeus, ameríndios e africanos, e a respectiva hibridação cultural provinda da multidimensionalidade de suas relações em meio aos projetos de modernização e ocidentalização do território brasileiro. Considerando as leituras Pós-Estruturalistas, Pós-Coloniais e os Estudos Culturais, o campo teórico centra-se em uma perspectiva interdisciplinar que abarca a intersecção de saberes entre História, Antropologia, Etnografia, Etnobotânica, Sociologia e Filosofia. A partir dessa abordagem interdisciplinar faz-se possível pensar num melhor reconhecimento do território e de territorialidades, manifestações e espacialidades simbólico-identitárias concebidas nas e pelas culturas híbridas de matriz afro-ameriíndia nos diversos processos de territorialização que marcam a historia do Brasil.

Coordenador: Prof. Dr. Leandro Mendes Rocha (FH/UFG).

 

  

Título do Projeto: Filosofia da História e Teoria da Fronteira no Ensaio Americano: interculturalidade e integração. 

Resumo: Há uma filosofia da história - crítica e especulativa – no ensaio latinoamericano do século vinte. O gênero misto é importante como registro de esforços de produção de discursos identitários e orientadores, como marco do pensamento histórico no Novo Mundo e como experimento interpretativo inovador. Sobretudo, nele foi produzida uma teoria da fronteira de caráter historicista necessária ao projeto de atualização que coordena  o trabalho intelectual das elites letradas do extremo-Ocidente. Interessados em comunicação intercultural podem muito aprender com essa forma do humanismo. Ensaístas como Alfonso Reyes, Octavio Paz, Jorge Luis Borges, Fernando Ortiz, Alejo Carpentier, Lezama Lima, Cabrera Infante, Garcia Marquéz, German Arciniegas, Severo Sarduy, Edouard Glissant, Guimarães Rosa, Buarque de Holanda, Gillberto Freyre e José María Arguedas não são relativistas. Suas obras são marcadas por uma reflexão sobre o Ocidente e pela busca da especificidade da experiência americana. Tal interesse se combina com um conceito de humanidade fixado no processo de modernização europeu. A acentuação da dimensão estética das interpretações históricas e a crítica da linearidade das representações do tempo são mais um tipo da cultura histórica ocidental do que um „outro“ que teria desenvolvido-se contra ela.

Coordenador: Prof. Dr. Luis Sérgio Duarte (FH/UFG).

  

 

Título do Projeto: História e Gênero nas telas: cinematografias brasileiras do período de transição democrática (1974-1989).

Resumo: Este projeto de pesquisa consiste em analisar longas-metragens, de ficção, realizados no Brasil, no período de transição democrática, esquadrinhando os diálogos que tais artefatos culturais estabeleceram com as questões caras do período, como o posicionamento sobre o passado recente de ditadura civil-militar, especialmente a violência política perpetrada em tal período. Além disso, busca-se destacar as relações de gênero engendradas nos filmes. Trata-se de uma abordagem que se insere na perspectiva da História cultural na interface com a História política. Parte de duas hipóteses interligadas, quais sejam: a produção cultural, especialmente filmes, integrou a dinâmica política do período de transição, na qual a construção de sentidos sobre o passado obteve centralidade e, do mesmo modo, dialogou com as questões caras aos feminismos, de então, principalmente no que se refere às relações de gênero. Considera-se, ainda, que filmes constituem “lugares de memória”.

Coordenadora: Profa. Dra. Alcilene Cavalcante de Oliveira (FH/UFG).

  

 

Título do Projeto: História & Narrativas Audiovisuais: a arte de colocar a vida em cena como questão histórica.

Resumo: A pesquisa visa investigar e refletir sobre as relações que se estabelecem entre narrativas audiovisuais e história/História. Há um esforço a fim de articular algumas das proposições teórico-metodológicas de duas escolas historiográficas: Escola dos Annales e a Escola Metódica. Também são reconhecidos e incorporados significativos avanços nos demais campos de conhecimento das Ciências Humanas que envolvem o(s) objeto(s) privilegiado(s) da pesquisa: as narrativas audiovisuais, sobretudo quanto ao papel que “desempenham” – suas performances – nas sociedades contemporâneas.

Coordenador: Prof. Dr. Roberto Abdala Júnior (FH/UFG).

   

 

Título do Projeto: “HISTÓRIA, MEMÓRIA E CIDADE: Culturas, trajetórias de vida e lutas por direitos no Brasil Contemporâneo.

Resumo: O projeto tem por objetivo refletir sobre o contexto de crise da ditadura militar, de redemocratização e de instalação da nova república no Brasil, a partir do estudo do caso da cidade de Toledo-PR, com ênfase na investigação dos deslocamentos de ordem rural-urbana, da formação de novos bairros periféricos, do cotidiano, das maneiras de viver e trabalhar de suas populações, bem como dos movimentos sociais e lutas por direitos na cidade, entre 1970 e 2010. Sabemos, porém, que estes processos não se operaram apenas em Toledo-PR, pois esta cidade integra o contexto mais amplo da sociedade brasileira contemporânea. Assim, pretendemos também, com o auxílio dos projetos de pesquisa de orientandos, correlacionar a realidade pesquisada com as de outras cidades do país, no intuito de problematizar experiências urbanas comuns, no período..

Coordenador: Prof. Dr. Jiani Fernando Langaro (FH/UFG).

   

 

Título do Projeto: Morte e memória no império romano à época do Principado (27 a.C.-192 d.C.).

Resumo: Esse projeto tem como objetivo compreender as relações entre morte e memória a partir dos túmulos e das procissões funerárias nos discursos textuais, em diálogo com os vestígios materiais, investigando o impacto da morte na corte romana nas dinastias Júlio-Cláudia, Flávia e Antonina. Para tanto, traçaremos algumas reflexões críticas acerca dos rituais mortuários, pois, tal como entendemos, os funerais transformavam-se em espetáculos de poder em todo o império. Torna-se, então, relevante analisar a procissão funerária e seu desenrolar no espaço urbano, pois, juntamente com seus integrantes, os símbolos e as insígnias incorporavam um cerimonial teatralizado, que colocava em cena o morto na estrutura de poder e sua posição nas gerações da família. Entretanto, devemos também nos concentrar nas dimensões mais particulares e emocionais da lembrança dos mortos, à medida que o túmulo poderia se tornar um espaço de peregrinação e reverência, uma casa ou santuário para os mortos e as associações dos mortos com as divindades e seus atributos, mantiveram não apenas o seu nome vivo, mas cumpriram as necessidades emocionais dos sobreviventes. A partir daí, traçaremos reflexões acerca dos comportamentos femininos aristocráticos em relação ao luto prolongado e, dessa forma, analisando a prática da uirtus, compreender a criação de normas de conduta feminina para a expressão pública da dor e a inserção de dimensões mais particulares e emocionais no modo como se lembravam dos mortos na corte imperial romana.

Coordenadora: Profa. Dra. Luciane Munhoz de Omena (FH/UFG).

 

   

Título do Projeto: O cozinheiro popular, a livraria quaresma e a inv cozinha brasileira (1900-1973).

Resumo: A pesquisa visa investigar e refletir sobre as relações que se estabelecem entre narrativas audiovisuais e história/História. Há um esforço a fim de articular algumas das proposições teórico-metodológicas de duas escolas historiográficas: Escola dos Annales e a Escola Metódica. Também são reconhecidos e incorporados significativos avanços nos demais campos de conhecimento das Ciências Humanas que envolvem o(s) objeto(s) privilegiado(s) da pesquisa: as narrativas audiovisuais, sobretudo quanto ao papel que “desempenham” – suas performances – nas sociedades contemporâneas.

Coordenadora: Profa. Dra. Sônia Maria de Magalhães (FH/UFG).

 

 

Título do Projeto: O crisol americano e as identidades nacionais: o lugar das Américas no pensamento hispano-americano nos séculos XIX e XX.

Resumo: O projeto vem o propósito de examinar a obra de alguns intelectuais que apresentaram propostas para as nações que se formavam pós-independência na América Hispânica, particularmente na Argentina, Chile e México. Dentre os autores cujas obras já foram analisadas estão Domingos Faustino Sarmiento, Francisco Bilbao e Justo Sierra.

Coordenadora: Profa. Dra. Libertad Borges Bittencourt (FH/UFG).

 

 

Título do Projeto: Os homens e a Natureza no Ocidente Medieval

Resumo: 

Coordenadora: Profa. Dra. Adriana Vidotte (FH/UFG).

   

 

Título do Projeto: Organizações Sociais da Educação em Goiás: projeto de governo e resistência de estudantes e professores (2015-2018).

Resumo: A presente pesquisa visa produzir uma história da tentativa, por parte do Governo de Goiás, de transferência da gestão das escolas da rede básica de ensino estadual para as Organizações Sociais da Educação durante o período de 2015 a 2018. Para tanto, este projeto amplo pretende reunir diferentes pesquisas que versam tanto sobre o projeto do governo quanto sobre a resistência produzida por estudantes e professores. Nossa principal hipótese é que o enfrentamento produzido em Goiás assume, além dos traços locais, características nacionais e mundiais próprias de um tempo marcado pela chamada globalização da crise. Deste modo, pretendemos nos debruçar sobre o processo de elaboração do projeto do governo, que envolveu participação de instituições como o Itaú Unibanco e o Banco Mundial, bem como apresentou tensões internas entre as secretarias do governo do Estado. A resistência produzida por professores e estudantes também deve ser analisada, levando em consideração os diferentes atores. Nossa hipótese é que ela também apresenta características comuns aos movimentos de resistência produzidos globalmente por setores precarizados da juventude e que no Brasil teve como marco as revoltas de junho de 2013. A crise do sindicalismo fordista e a precarização das relações de trabalho têm impulsionado o surgimento de novos atores e novas formas organizacionais de luta, marcadas pela crítica aos modelos burocráticos de organização. Queremos desenvolver uma análise sobre o papel da imprensa e suas diferentes representações, bem como a apropriação das mídias alternativas pelos manifestantes. Também nos interessa perceber o papel dos diferentes órgãos do Estado, como, por exemplo, do Ministério Público. e as características da repressão ao movimento. Nossa hipótese é que a repressão local também assume um modo mais autoritário, com características não existentes anteriormente, e que se vincula a um avanço do autoritarismo em nível nacional e global.

Coordenador: Prof. Dr. Rafael Saddi (FH/UFG).

 

 

Título do Projeto: Poéticas do Silenciamento: experiências de interdito à linguagem nas ditaduras latino-americanas.

Resumo: O presente projeto de pesquisa tem por objeto experiências traumáticas de interdição à linguagem elaboradas e expressas na produção artística coetânea e extemporânea e no material de propaganda oficial, no contexto das ditaduras latino-americanas. Arte e propaganda constituem os dois corpora sobre os quais o estudo se debruçará. Consideraremos, como hipótese inicial, que parte da arte produzida nos períodos de exceção carrega a marca destes regimes não apenas nas representações que produz, mas na própria (des)articulação das linguagens artísticas. Este estudo apoia-se na psicanálise como forma de acessar a produção/interdição de sentido tanto na arte quanto na propaganda.

Coordenadora: Profa. Dra. Ana Lúcia Vilela (FH/UFG).

 

 

Título do Projeto: PROGRAMA DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL CAFP-BA "Diversidade de Culturas: estudos comparativos Brasil - Argentina".

Resumo: O referido projeto fundamenta-se, ao mesmo tempo, na perspectiva multidicisplinar e na dimensão comparativa dos estudos sociais. A ênfase multidisciplinar é evidenciada pela diversidade de áreas de atuação das duas instituições e ao mesmo tempo, na concentração temática das pesquisas realizadas pelos seus docentes. Isso ocorre na medida em que as pesquisas realizadas em ambas as instituições estão inscritas num espectro preciso dos estudos sociais que enfatiza a dimensão sociocultural de eventos e processos históricos. Quanto à dimensão comparativa, a mesma é inerente aos estudos que tomam como centro de atenção as interações entre a realidade local e global em suas diferentes escalas de análise. Por meio da comparação é possível identificar semelhanças e diferenças entre dois padrões de desenvolvimento histórico de unidades culturais diversas, fortalecendo a necessidade de valorização das culturas locais e, ao mesmo tempo, revelando possibilidades e alternativas para soluções de problemas a partir da observação de realidades distintas.

Coordenador: Prof. Dr. Cristiano Pereira Alencar Arrais (FH/UFG).

 

 

Título do Projeto: Quilombos de Pombal, Porto Leocardio, São Félix e Nova Esperança: análise dos fatores relacionados ao deslocamento e assentamento de suas populações entre os Séculos XIX e XX. 

Resumo: Este projeto parte da necessidade de promover uma revisão de alguns aspectos históricos e culturais discutidos pela historiografia contemporânea, relacionados à formação de comunidades quilombolas em Goiás.  Durante pesquisas realizadas para reconhecimento, das comunidades quilombolas de Pombal, Porto Leorcardio, São Félix e Nova Esperança, por meio da elaboração de Relatórios Técnicos de Identificação e Delimitação - RTID, surgiram possibilidades de análise acerca dos processos de formação de comunidades quilombolas em Goiás, que em grande medida, diferem daquelas explicações comumente aceitas em relação aos fatores que levaram à formação de comunidades quilombolas em Goiás e no Brasil. Como é o caso das explicações relacionadas á fuga como um dos aspectos fundamentais para sua formação. Vale ressaltar que estas possibilidades limitam-se ao que foi observado nas pesquisas relacionadas às comunidades quilombolas acima citadas e a um período histórico determinado, segunda metade do século XIX e primeira metade do século XX.

Coordenador: Prof. Dr. Elias Nazareno (FH/UFG).

 

  

Título do Projeto: Racionalidade Macunaímica: uma história da sociodicéia da modernização brasileira.

Resumo: Trata-se de uma pesquisa que investigará comparativamente as variações dos projetos de modernização da sociedade brasileira desenvolvidos em consonância aos grandes diagnósticos críticos implementados por diversos setores de sua inteligência e das classes intelectuais. Em paralelo à investigação dos projetos de modernização, a pesquisa se concentrará nos padrões de racionalidade subjacente a eles. Para efeito de controle lógico, a pesquisa estabelece o que seria uma tipologia provisória dos discursos historiográficos/sociológicos produzidos em torno do problema da modernização da sociedade brasileira. Divide-se, assim, a historiografia brasileira em duas fases: uma que chamamos de discurso histórico pré-modernista e outra que chamamos de discurso histórico modernista. A primeira fase se distende numa tendência Romântica, cujos maiores expoentes foram Francisco Varhangen e Joaquim Nabuco, e noutra Realista, cujos maiores expoentes foram Euclides da Cunha e Capistrano de Abreu. O discurso histórico modernista, por sua vez, se distende em três tendências: uma culturalista, cuja expressão original e mais coerente ganha forma nas obras de Gilberto Freyre e Sérgio Buarque de Holanda; outra funcionalista, que remete às contribuições de Caio Prado Júnior e Florestan Fernandes; e uma terceira tendência, que chamamos de desenvolvimentista-evolucionista, que se corporifica no espaço institucional do ISEB e dos intelectuais que se agruparam em torno dele. O objeto central da investigação consiste em observar/investigar como o discurso histórico brasileiro teve como ingrediente ativo, embora muitas vezes implícito, a categoria de modernização e como, em função disso, ele variou em torno de uma comparação hierarquicamente enviesada com as sociedades capitalistas industrializadas que sempre foram o arquétipo das utopias modernizadoras.

Coordenador: Prof. Dr. Ulisses do Valle (FH/UFG).

 

 

Título do Projeto: Vestir, calçar e comer: moda, alimentação e hierarquia social no reinado dos Reis Católicos em Castela (1474-1504)

Resumo: O projeto propõe um estudo, sob um ponto de vista político-cultural, das relações entre os hábitos e costumes de vestir, calçar e comer e as formas de domínio social no reino castelhano no período dos Reis Católicos, Isabel e Fernando (1474-1504). A pesquisa pretende analisar o papel do clero na discussão e na legislação sobre as formas de vestir e calçar; relacionar o simbolismo de formas e cores das vestimentas e calçados com as hierarquias sociais, bem como analisar a relação entre ordenamento social, vestimenta, alimentação e sexo. A fonte principal da pesquisa é o Tratado sobre la demasia en el vestir, calzar y comer do frei Hernando de Talavera, professor de filosofia moral na Universidade de Salamanca, conselheiro dos Reis Católicos e confessor da Rainha. Contudo, deve-se recorrer também a um corpus documental constituído por outras obras do período, que abrangem textos jurídicos, como as leis suntuárias, crônicas e tratados. 

Coordenadora: Profa. Dra. Adriana Vidotte (FH/UFG).

 

Título do Projeto: Violências consumidas entre falas e silêncios: Leitoras, leitores e leituras das desigualdades nas relações de gênero na literatura de Best-Sellers.

Resumo: Pesquisa de Pós-doutoramento. Nesse projeto proponho contribuir para o debate dos discursos e noções sobre ? violência? e ? prazer? Através do enfoque dos estudos de gênero através da análise de romances Best-sellers de venda no Brasil e outros relatos escritos sobre a percepção das relações amorosas de meados do século XX aos dias atuais, buscando perceber as construções narrativas das noções de prazer e violência e articulando-as às construções sociais primárias entre os gêneros. Para tal, selecionei títulos que foram considerados em sua época Best-sellers e obras que contam outras histórias sobre esses prazeres e dores.

Coordenadora: Profa. Dra. Ana Carolina Eiras Coelho Soares (FH/UFG).

  

 

 

 

  

   

 

 

 

Listar Todas Voltar