Weby shortcut
logo FH
Youtubeplay

Princípios Norteadores para a Formação do Profissional

Atualizado em 23/04/18 19:22.

 

 

ARTICULAÇÃO ENTRE TEORIA E PRÁTICA NA FORMAÇÃO DOCENTE

 

Todo processo de formação docente deve integrar a articulação teoria-prática. As experiências de pesquisas históricas, vivenciadas ao longo da formação, possibilitam ao estudante perceber que a prática atualiza e interroga a teoria. A prática de pesquisa se desdobra como diálogo e interlocução com o mundo acadêmico e com a sociedade em geral, não só através da compreensão e reflexão sobre a realidade histórica, mas também do processo de disseminação e enraizamento social do conhecimento produzido, suscitando sempre novos questionamentos, favorecendo a revisão das conclusões iniciais a partir de novas observações e do trabalho com o conhecimento já produzido na área. Desse modo, a prática toma-se o objeto de pesquisa permanente do bacharel em História durante sua formação e sua atuação profissional.

 

 

A INTERDISCIPLINARIDADE

 

É importante que o futuro bacharel em História saiba dialogar com o conhecimento produzido por outras ciências sociais e/ou humanas, incorporando outros conceitos explicativos da diversidade da experiência humana ao longo do tempo histórico. O diálogo com outras ciências e disciplinas é fundamental para a elaboração de uma interpretação histórica que compreenda a sociedade tanto em sua integralidade, quanto em seus aspectos específicos.

 

 

A FORMAÇÃO ÉTICA E A FUNÇÃO SOCIAL DO PROFISSIONAL 

 

A formação do bacharel em História deve pautar-se pelos princípios da especificidade e da interdisciplinaridade do conhecimento, alicerçados numa sólida base humanística, ética e democrática. É importante essa formação para que o futuro bacharel possa desenvolver suas pesquisas e atuar nos espaços de trabalho com responsabilidade e compromisso e senso do conteúdo social do seu trabalho.

 

 

A PRÁTICA PROFISSIONAL

 

Todo processo de formação docente deve integrar a articulação teoria-prática. As experiências de pesquisas históricas, vivenciadas ao longo da formação, possibilitam ao estudante perceber que a prática atualiza e interroga a teoria. Nessa direção, a pesquisa histórica interroga os processos históricos ao mediar a passagem entre a vivência e a historicização da experiência dos sujeitos sociais. Esse enfoque exige uma constante preocupação com o controle da documentação e a formação teórica. O contato com as fontes em diferentes suportes e o conhecimento dos arquivos é o fundamento da prática de pesquisa
em História. O curso está voltado para a formação de pesquisadores que atuarão em instituições de pesquisa e na assessoria de projetos culturais em que a pesquisa histórica se faça necessária.

 

 

 

 

 

Listar Todas Voltar