Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
topo do site
Youtubeplay db0358e6953f0d0ec2cd240bca6403729d73b33e9afefb17dfb2ce9b7646370a

Livros - Heloísa Selma Fernandes Capel

 

Livros - Heloísa Selma Fernandes Capel

  voltar

 

PERFORMANCES CULTURAIS
Heloísa Selma Fernandes Capel, Robson Corrêa de Camargo, Eduardo José Reinato (Orgs.). Ano: 2011. ISBN: 978-85-7970-096-5

Este livro é o resultado de um esforço coletivo e inter e multidisciplinar para debater, sob diversas perspectivas, o conceito de performance. As discussões desta coletânea se apresentam advindas de muitas regiõe e legiões estrangeiras: dos estudos da arte, da antropologia, da lingüística, da história, dos estudos culturais. O vasto campo de suas raízes converge na ampla concepção de performance, no esforço para ler objetos da cultura que se oferecem à diversas perguntas e olhares. Os textos trançados neste livro são feitos de linhas que enlaçam a tridimensionalidade de objetos, arranjados para fins metodológicos de análise e que se realizam em múltiplas vias, cruzamentos, determinações e espaços.

 

CRIAÇÕES ARTÍSTICAS, REPRESENTAÇÕES DA HISTÓRIA
Heloísa Selma Fernandes Capel, Alcides Freire Ramos, Rosangela Patriota (Orgs.). Ano: 2010. ISBN: 978-85-7103-644-4 (Editora da PUC Goiás), 978-85-7970-050-7 (Editora Hucitec)

Criações Artísticas, Representações da História - Diálogos entre Arte e Sociedade é um livro resultante do debate acadêmico ocorrido em julho de 2009, na cidade de Fortaleza, quando historiadores, filósofos, críticos literários e diretores de teatro reuniram-se no Simpósio Temático Interlocuções entre História, Ética e Linguagens Artísticas - Aspectos Estéticos e Políticos do Diálogo Arte e Sociedade, que integrou as atividades do XXV Simpósio Nacional de História - História e Ética.

O principal objetivo dessa publicação é divulgar reflexões acerca das dimensões teóricas e metodológicas envolvidas no diálogo Arte-Sociedade, a partir de pontos de vista específicos. Fundamentalmente, o Simpósio Temático Interlocuções entre História, Ética e Linguagens Artísticas - Aspectos Estéticos e Políticos do Diálogo Arte e Sociedade teve como objetivo dialogar com as propostas do GT Nacional de História Cultural da ANPUH.

Para atingir essa meta, apresenta aos leitores ensaios de autoria de Alcides Freire Ramos [João Batista de Andrade e Eduardo Coutinho: Aspectos Estéticos, Políticos e Éticos da luta contra a Ditadura Militar], Edwar Castelo Branco [O Cinema Curtição dos Anos 60/70: Peripércias Filmográficas na Micrologia do Cotidiano Político Brasileiro], Julierme Sebastião Morais Souza [Paulo Emílio Salles Gomes e a adesão ao cinemanovismo: matriz intelectual nas congruências entre Cinema Novo brasileiro e modernismo literário], Marcos Rogério Cordeiro [Ethos Mimético e Ethos Histórico em Machado de Assis], Alexandre Pacheco [As representações históricas e o poder na Amazônia de Arthur Cezar Reis (década de 1960)], Robson Corrêa de Camargo [Os Becos do Teatro e da Revolução no século XVIII e XIX], Rosangela Patriota [Pela Palavra e pela Imagem: Camaradas (Strindberg) na Cena Brasileira Contemporânea pela Encenação do Grupo Tapa], Heloisa Selma Fernandes Capel [Retórica da ironia e estética moral em os Caprichos de Goya], Paulo Roberto Monteiro Araújo [Bispo do Rosário ou a exclusão do artista por meio da sua naturalização psíquica-classificatória] e Eduardo José Reinato [É que há distância entre intenção e gesto].

Em síntese, a proposta deste livro é trazer ao público leitor motivações e trabalhos de pesquisadores que, no âmbito da História Cultural, sob diferentes prismas escolheram o espaço das fronteiras do conhecimento como locus privilegiado de suas investigações. 

 

FLORES: COMUNIDADE NEGRA - Povoamento e Cultura agrária em Goiás
Heloísa Selma Fernandes Capel. Ano: 2007. ISBN: 978-85.7103-445-7

Fruto de uma extensa pesquisa realizada no final dos anos 80, este ensaio apresenta algumas hipóteses sobre o povoamento de Goiás pela via pecuária. Avalia o avanço dos currais do Rio São Francisco no século XVIII e o estabelecimento de uma comunidade agrária no nordeste goiano, em período anterior ao da fundação do arraial de Vila Boa. Explora, ainda, questões sobre a identidade ética do local e as formas de trabalho e de relações sociais advindas da atividade escrava e livre, associadas à pecuária. Nele, a exemplo, a maior proprietária de terras era Nossa Senhora do Rosário, padroeira do lugar, senhora que concedia empréstimos, emprestava o curral público, doava terras e provinha a subsistência material e espiritual da comunidade até a chegada da migração gaúcha, a partir da década de 1980.

 

 

SENSIBILIDADES E SOCIABILIDADES: Perspectivas de Pesquisa
Élio Cantalício Serpa, Sandra Jatahy Pesavento, Maria Amélia G. Alencar, Heloisa S. F. Capel, Euzebio F. de Carvalho, Eduardo G. de Quadros, Eliézer C. de Oliveira, Maria Madalena Queiroz (Orgs.). Ano: 2008. ISBN: 978-85-7103-524-9

Nos textos dos organizadores dos minissimpósios, o leitor encontra o fio condutor das reflexões propostas pelo IV Simpósio Nacional de História Cultural. Seus textos materializam a idéia de que "as sensibilidades são indissociáveis das sociabilidades". As sensibilidades constituem uma reação do corpo e da mente diante do mundo, expressa por instintos, sensações, emoções e sentidos. Tal reação é fruto de uma experiência individual e coletiva de contato do homem com a realidade, implicando uma forma de conhecimento desse real. Mas logo é trabalhada pelo pensamento que organiza, interpreta, traduz e classifica as manifestações sensíveis. Assim, as sensações transformam-se em sentimentos ou "estados d'alma" e atribuem ao mundo significados partilhados e transmitidos. O leitor do livro defrontar-se-á com leituras de experiências de pesquisas que balizaram muitas das reflexões feitas no interior dos minissimpósios, compostos por um grande número de comunicações individuais.

 

PERSEU E ATENA: Narrativa mítica e formação
Heloisa Selma Fernandes Capel. Ano: 2009. ISBN: 978-85-7766-787-1

A partir da narrativa do mito de Perseu, são discutidos neste livro o estado de inocência no processo de formação de professores, os tipos convencionais de formação que têm por princípio a educação formal, enfatizando aspectos técnicos e externos a um processo de mudança. A partir deles são consideradas as necessidades de valorizar o processo de autoformação e de identidade. Guiando-se por Perseu, este livro reforça a essência reflexiva do mito: sua natueza e funções. O mito como drama simbólico e seu uso como referencial nas histórias de vida, nas autobiografias. Este livro é uma tentativa de utilizar a narrativa mítica nos cursos de formação de professores.

 

 

  voltar

 

 

Listar Todas Voltar