Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
topo do site
Youtubeplay db0358e6953f0d0ec2cd240bca6403729d73b33e9afefb17dfb2ce9b7646370a

Livros - Eugênio Rezende de Carvalho

 

Livros - Eugênio Rezende de Carvalho

  voltar

 

NOSSA AMÉRICA
Eugênio Rezende de Carvalho. Ano: 2001. ISBN: 8572770291

A partir da análise do discurso americanista do pensador cubano José Julián Marti y Pérez (1853-1895), extrai-se que sua proposta de uma sociedade alternativa, condensada em seu conceito Nossa América, assume a forma e a essência de um projeto que se aproxima de um gênero utópico influente nas obras de inúmeros pensadores hispano-americanos do século XIX. Tal gênero apresentava três momentos claramente definidos: o diagnóstico e a crítica sobre a realidade social vivida, a apresentação da proposta da sociedade alternativa indicando os caminhos para sua concretização e, por fim, a definição do sujeito social eleito para levar a cabo tal tarefa. A originalidade do projeto martiano se assentaria na inversão das categorias de análise empregadas pela retórica modernizadora, praticada por parte da intelligentzia hispano-americana de sua época. Visando a colocar em relevo e a superar as perspectivas eurocêntricas de representação do ser americano, pautadas na polarização entre civilização e barbárie, Marti confrontou os diferentes diagnósticos, propostas e sujeitos das várias representações possíveis. Abraçando uma modernidade própria, de bases autóctones, define a especialidade do ser da ´Nossa América´, a quem buscará mediar e representar através de sua ação discursiva utópica.

 

AMÉRICA PARA A HUMANIDADE: O americanismo universalista de José Martí
Eugênio Rezende de Carvalho. Ano: 2003. ISBN: 8572742085

Este livro trata das obras completas do pensador cubano José Martí, cujas ideias, apesar de pouco conhecidas no Brasil, extrapolam o cenário hispano-americano. Centenas e centenas de publicações, nos mais diversos idiomas e países, abordam sua extensa e rica obra. Assim, o presente trabalho constitui um verdadeiro achado para todos que se interessam pelas questões latino-americanas, ao oferecer um mapeamento analítico dos campos semânticos recorrentes para a construção da ideia de América, tal como esta se apresenta nas obras completas do escritor analisado.

 

 

PENSADORES DA AMÉRICA LATINA: O movimento latino-americano de história das idéias
Eugênio Rezende de Carvalho. Ano: 2009. ISBN: 978-85-7274-308-2

O livro é uma síntese que resultou de uma investigação, em nível de pós-doutoramento, na Universidade de São Paulo realizada entre 2005 e 2006, sobre o movimento latino-americano da História das Idéias no período de 1940 a 1984, a partir da análise dos textos e ações de seus principais representantes.

Entre as décadas de 1940 e 1950, um grupo representativo de intelectuais latino-americanos e caribenhos de diferentes nacionalidades, constituído basicamente por filósofos, deu início a uma vigorosa corrente de reflexão e estudos sobre a história do pensamento latino-americano no período pós-independência, bem como sobre aquelas que seriam as características essenciais e originais desse pensamento. Fundaram, assim, uma vertente peculiar da História das Idéias na América Latina. Na verdade, para além de uma mera corrente ou vertente particular da História das Idéias, tratou-se mesmo de um movimento, organizado e articulado por esses intelectuais de meados do século XX, que associou o seu projeto de uma História das Idéias latino-americana a uma perspectiva de auto-afirmação nacional e continental. Entre os principais representantes desse movimento destacam-se o mexicano Leopoldo Zea Aguilar (1912-2004) - sem dúvida, a principal referência do grupo -, o uruguaio Arturo Ardao (1912-2000) e o argentino Arturo Andrés Roig (1922-).

Assim, o livro explora a natureza, o programa, a trajetória e o significado do movimento latino-americano da História das Idéias no período que vai desde a sua fundação enquanto movimento, nas décadas de 1940 e 1950, até as décadas de 1970 e 1980 - quando o mesmo passa por profundas transformações e reorientações -, a partir da análise dos textos e ações de seus principais representantes. Encontra-se estruturado em treze breves capítulos ou tópicos e uma conclusão, que abarcam um conjunto de fases, etapas ou marcos da trajetória do movimento. Pretende, em linhas gerais, oferecer uma abordagem pioneira, em português, sobre um movimento intelectual de grande relevância no século XX latino-americano, mas infelizmente ainda pouco conhecido e estudado no Brasil. Nesse sentido, o livro interessa a todos os professores, intelectuais e estudantes das diversas áreas das ciências humanas, como História, Filosofia, Sociologia, Antropologia, Ciência Política, Literatura, Teologia, Direito etc., interessados no debate de idéias na e sobre a América Latina. 

 

RIOS E CIDADES... Olhares da História e Meio Ambiente
Eugênio Rezende de Carvalho (coordenador), Gercinair Silvério Gandara (organizadora). Ano: 2010. ISBN: 978-85-7103-652-9

A coletânea “Rios e Cidades... olhares da História e Meio Ambiente” foi concebida e desenvolvida no contexto das atividades do meu Pós-Doutorado1, por meio do projeto Rios e Cidades-Beiras...
Trata-se, portanto, de se ler a história humana na paisagem, no tempo e no espaço vivido. Neles encontram-se reflexões que abordam diferentes aspectos da história das cidades e dos rios na história do Brasil. 6 Convido os leitores a navegar comigo nas águas da história, como se flanássemos juntos pelos meandros dos rios e cidades brasileiras.
Os temas abordados neste livro são:

  • A atividade portuária no Brasil e a integração econômica
  • Rio acima, rio abaixo, sempre o Rio: sonhos de ontem, dilemas de hoje
  • Na dança das águas do Rio Parnaíba: a valsa das balsas e o balanço dos vapores
  • A conquista do Rio Grajaú e os primeiros anos da navegação a vapor no Maranhão
  • Poética da cidade-rio na história do Brasil
  • Rios, cidades e beiras: um cadinho da identidade beiradeira (o caso de Floriano/PI)
  • A alma da cidade: notas sobre a constância da cidade na ficção contemporânea
  • Das cidades ribeirinhas do Rio Amazonas à cidade flutuante: a jangada, 800 léguas pelo Amazonas de Jules Verne
  • “Não se leva uma coruja a Atenas”: a representação das cidades em Luciano de Samósata
  • Cidades ladrilhadas do oeste: experiências urbanas em Goiás – Goiânia e Ceres no contexto da era Vargas (1930-1945)
  • La cidadelle: momumentos, história e literatura no Haiti
  • História das áreas protegidas: objetivos e justificativas para a proteção da natureza
  • Memórias de concreto: urbanidade e arquitetura de saúde, Santa Catarina (1930-1945)
  • Vozes no assentamento Sete Brejos/Sergipe sobre agravos à saúde e das condições de saneamento
  • Redes urbanas, desenvolvimento regional e desgastes energético

 

 

Listar Todas Voltar